ÚLTIMAS NOTÍCIAS

terça-feira, 21 de outubro de 2014

DATAFOLHA: PELA PRIMEIRA VEZ, AÉCIO TEM REJEIÇÃO NUMERICAMENTE MAIOR QUE DILMA


O candidato à Presidência da República pelo PSDB, Aécio Neves, apresentou pela primeira vez índice numericamente maior de rejeição, segundo pesquisa Datafolha divulgada nesta segunda-feira (20): 40% afirmaram que não votariam “de jeito nenhum” no tucano, enquanto 39% responderam o mesmo em relação à presidente Dilma Rousseff (PT). Ainda sobre o ex-governador mineiro, 41% afirmaram que “votariam com certeza”, 18% que “talvez votassem” e 2% que “não sabem”. Já em relação à petista, 45% responderam que “votariam com certeza”, 15% “talvez votassem” e 1% que “não sabe”. O Datafolha também fez um levantamento sobre a avaliação do eleitorado sobre o desempenho do governo de Dilma: 42% consideram sua gestão boa ou ótima, 37%, regular e 20%, ruim ou péssima.

FONTE: Bahia Notícias
| Nenhum comentário

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

PESQUISA CNT/MDA DIZ EMPATE TÉCNICO ENTRE DILMA E AÉCIO


A primeira pesquisa CNT/MDA divulgada após a votação do primeiro turno da eleição presidencial mostrou a candidata Dilma Rousseff (PT) com 45,5 por cento das intenções de votos, enquanto o candidato do PSDB, Aécio Neves, aparece com 44,5 por cento, mas apesar da vantagem numérica da petista, ambos estão tecnicamente empatados dentro da margem de erro.
Segundo a pesquisa, divulgada nesta segunda-feira, 20, Dilma tem 50,5 por cento dos votos válidos, contra 49,5 por cento de Aécio. A margem de erro da pesquisa, realizada nos dias 18 e 19 de outubro, é de 2,2 pontos percentuais.
No primeiro turno, Dilma teve 41,6 por cento dos votos válidos e Aécio somou 33,6 por cento. A pesquisa ouviu 2.002 pessoas, em 137 municípios de cinco regiões de país nos dias 18 e 19 de outubro.

FONTE: A Tarde
| Nenhum comentário

DEBATE ESQUENTA COM A PROPINA DE PETROBRAS E FICA AMENO NO FINAL


O caso de propina na Petrobras fez o debate entre Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB) na TV Record ter troca de acusações neste domingo (19). Este é o penúltimo embate televisivo até o dia da eleição. O último será promovido pela TV Globo. Após Aécio provocar Dilma em relação à sua primeira declaração pública afirmando que houve desvios na Petrobras, Dilma contra-atacou utilizando como munição a notícia veiculada na última semana de que o ex-presidente do PSDB, Sérgio Guerra, teria recebido propina para impedir uma investigação sobre a estatal em uma CPI. O momento foi em que o clima mais esquentou no debate, para ser depois amenizado. Ao Dilma questionar se os tucanos já investigados eram inocentes ou tinha havido “precarização” por parte daqueles que conduziram as investigações, Aécio respondeu que “Se não é comprovada a acusação, a pessoa é inocentada”. O decorrer do embate ficou mais propositivo, onde foram discutidos assuntos ligados à economia e segurança pública. Os presidenciáveis voltaram, também, a reivindicar para os seus partidos a “paternidade” do Bolsa Família. O evento registrou prévia de 12 pontos de audiência,  deixando a emissora em segundo lugar na faixa. A Globo, na liderança, ficou com 16 pontos. 

FONTE: Bahia Notícias
| Nenhum comentário

sábado, 18 de outubro de 2014

IRMÃO LÁZARO COM RUI COSTA NA DEFESA DA CAMPANHA DE DILMA


Quem teve um encontro com o governador eleito pela Bahia Rui Costa quinta-feira (16) foi o recém eleito deputado federal Irmão Lázaro (PSC). A campanha de Dilma Rousseff foi a tônica da conversa. Lázaro foi eleito na chapa de Paulo Souto e guindado a candidato pelo prefeito de Feira de Santana José Ronaldo (DEM).

FONTE: Bahia na Política 
| Nenhum comentário

ACUSAÇÕES DE AÉCIO E DILMA VOLTAM NO HORÁRIO ELEITORAL


Os candidatos à Presidência da República Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB) voltaram a usar no horário eleitoral trechos do debate acalorado promovido na quinta-feira, 16, pelo SBT, UOL e Rádio Jovem Pan. A propaganda do tucano acusou a adversária de fazer a campanha "mais baixa" da história recente do País e, no dia em que a candidata derrotada Marina Silva (PSB) apareceu publicamente ao lado de Aécio, o programa do PT se adiantou tentando neutralizar a aliança mostrando trechos de confrontos na TV entre Marina e seu novo aliado. A campanha do PSDB começou afirmando que o sentimento de mudança registrado nas urnas "assustam" o PT. Prova disso, segundo a propaganda, seria a manipulação de informações sobre o candidato. O apresentador reforçou a tese de que Aécio seria "agredido" pela petista enquanto "cidadão" e que todos os brasileiros que pedem tal "mudança" também seriam automaticamente atingidos pela mesma agressão. "A esperança sempre vence o medo", disse o apresentador, que na sequência emendou: "Aécio é o Brasil sem medo do PT". A propaganda de Aécio não exibiu as cenas do encontro desta manhã com Marina Silva, mas aproveitou momentos do debate de ontem onde ele aparece chamando a adversária de "mentirosa", abordando o escândalo de corrupção na Petrobras e o emprego do irmão de Dilma, Igor Rousseff, na Prefeitura de Belo Horizonte. Já o programa petista reexibiu imagens de Dilma confrontado o tucano no debate e defendendo a investigação de denúncias "doa a quem doer". "Eu investigo. Vocês nunca deixaram investigar", disse a candidata à reeleição. A apresentadora afirmou que Dilma "tem rumo", enquanto Aécio mudaria "conforme a conveniência". Na sequência, cenas dos embates entre o tucano e Marina no primeiro turno foram explorados pela campanha. Dilma voltou a se apresentar como a candidata que tem o apoio de líderes sindicais, de movimentos sociais e que gerou emprego em seu governo. Enquanto Aécio mostrou depoimentos de artistas, a petista trouxe à TV mais uma vez o apoio de Chico Buarque. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva apareceu no programa da sucessora enfatizando que "direitos e conquistas dos trabalhadores estão ameaçados" nesta campanha. "Vamos comparar os governos dos tucanos com o governo do PT", propôs. O petista pediu uma reflexão dos eleitores sobre "o que está em jogo" e disse que Dilma é a garantia do País seguir no rumo certo.

FONTE: Bahia Notícias
| Nenhum comentário

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

PRESIDENTE DILMA ESTÁ BEM DE SAÚDE, DIZ MÉDICO

O médico da presidente Dilma Rousseff, Roberto Kalil Filho, disse na manhã desta sexta-feira (17), ao jornal O Estado de S. Paulo que ela teve apenas um "mal-estar súbito", certamente provocado por "um jejum prolongado". "Mas não foi nada de mais. Ela nem precisou fazer avaliação médica", afirmou. Ontem, após o debate do SBT, a presidente sentiu-se mal enquanto dava entrevista para a emissora. Kalil comentou que conversou por telefone à noite com a Dilma e "ela estava muito bem". Explicou que "é natural, em qualquer pessoa" este tipo de mal-estar quando fica muito tempo sem se alimentar. De acordo com a assessoria da presidente, o clima está muito quente e seco em São Paulo e isso acabou provocando o mal-estar. A presidente teria tomado água, suco, comido uma barra de chocolate e logo se recuperou. A agenda de Dilma para esta sexta-feira em Florianópolis e Curitiba está mantida. No final da tarde, a presidente retorna para Brasília. Amanhã cedo, tem agenda em São Gonçalo, no Rio de Janeiro, e depois, carreata com prefeitos do Estado, chegando à quadra da Escola de Samba Portela. Domingo, Dilma pretende passar o dia se preparando para o debate da Rede Record, que ocorrerá às 22 horas.
FONTE: Bahia Notícias
| Nenhum comentário

DILMA PASSA MAL APÓS DEBATE COM AÉCIO NO SBT; VEJA O VIDEO


A presidente e candidata à reeleição Dilma Rousseff passou mal após o debate com Aécio Neves no SBT, nesta quinta-feira, 16.
Quando se preparava para ser entrevistada pela repórter Simone Queirós, do mesmo SBT, Dilma teve uma queda de pressão e interrompeu a entrevista.

Dilma começou a errar palavras e interromper frases, durante a entrevista, e avisou que não estava se sentindo bem. A própria repórter a segurou e a acompanhou até uma cadeira.
FONTE: A Tarde
| Nenhum comentário

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

DATAFOLHA: AÉCIO E DILMA CONTINUAM EM EMPATE TÉCNICO


Pesquisa Datafolha divulgada nesta quarta-feira pela Folha de S. Paulo mostra que Aécio Neves (PSDB) e Dilma Rousseff (PT) continuam em empate técnico pelo mesmo placar da pesquisa anterior, feita entre 8 e 9 de outubro: 51% dos votos válidos para o tucano e 49% da petista. Considerando todas as intenções de voto, Aécio oscilou de 46% para 45%, e Dilma, de 44% para 43%. Brancos e nulos oscilaram de 4% para 6% e indecisos se mantiveram em 6%.
 O levantamento também avaliou o potencial de voto dos dois candidatos. No caso de Aécio, 42% dos entrevistados disseram que votariam nele com certeza; 18%, que talvez votassem; 38%, que não votariam nele de jeito nenhum; 2% não sabem ou não responderam. Para Dilma, o porcentual dos que com certeza votariam na candidata é o mesmo, 42%; 15% disseram que talvez votassem na atual presidente; 42%, que não votariam nela de jeito nenhum; e 1% não soube ou não respondeu.
 O Datafolha, encomendado pela TV Globo e pela Folha de S. Paulo, entrevistou 9.081 eleitores entre ontem e hoje em 366 municípios do País. A margem de erro máxima é de 2 pontos porcentuais e o nível de confiança, de 95%. Isso significa que, se fossem realizados 100 levantamentos, em 95 deles os resultados estariam dentro da margem de erro prevista. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-01098/2014.
FONTE: A Tarde
| Nenhum comentário